segunda-feira, 17 de março de 2014

The Truth About Love - P!nk


     A postagem de hoje é sobre o CD "The Truth About Love" da P!nk, lançado em 2012. Eu sempre gostei de algumas músicas da P!nk, principalmente daquelas que faziam parte da trilha sonora de "Malhação" (na época em que Malhação ainda era legal), mas nunca havia pensado em comprar um cd dela.
     O "The Truth About Love" foi o primeiro e é o único álbum dela que eu tenho e um dos meus preferidos dentre todos que eu possuo. Eu só resolvi comprar esse CD depois de ter visto os Lyric videos de todas as músicas dele no canal PinkVEVO e ter me apaixonado completamente por cada uma delas. 
     Esse é o primeiro CD que P!nk lançou após ter sido mãe e creio que assim como em BEYONCÉ, a maternidade fez com que ela escrevesse músicas totalmente alegres e inspiradoras.
     Dentre as minhas músicas preferidas desse CD estão "Are We All We Are", "True Love", "How Come You're Not Here" e "Where Did The Beat Go?" e com certeza eu o indico àqueles que estão dispostos a ouvir P!nk em sua melhor fase.


A etiqueta sobre o código de barras é da loja na qual eu comprei esse CD. O valor foi de R$25,00.


sexta-feira, 14 de março de 2014

A Bela Adormecida - Irmãos Grimm


     Eis que mais uma vez eu trago um clássico para minhas postagens. A Bela Adormecida é um conto de fadas bastante conhecido, por conta disso, creio que uma resenha da história não seja necessária. O conto foi publicado em 1812 pelos Irmãos Grimm na obra Contos de Grimm e já foi adaptada inúmeras vezes para o cinema, teatro, dança, dentre outros.
     Entretanto, meu objetivo com essa postagem não é falar sobre a história, mas, falar em especial dessa edição que eu possuo, que pertence à coleção "No País das Maravilhas" da editora Record.
     Eu possuía esse livro quando criança e o mesmo fez parte da minha infância. Não tenho certeza, mas creio que antes de pertencer a mim, esse livro pertencia a minha mãe. Trata-se de uma adaptação do conto dos Irmãos Grimm lançada em 1972 e ilustrada a partir de bonecos em pequenos cenários. As ilustrações foram feitas pela Rose Art Studios e o livro foi impresso por Froebel-Kan co., ltd. no Rio de Janeiro, RJ.
     

      Não tenho ideia de qual foi a tiragem desse livro, nem a dos outros livros dessa coleção. Sei que ela fez parte da infância de outras pessoas também, principalmente daquelas nascidas entre 1970 e 1980. Eu possuía alguns outros livros dessa coleção, mas por uma somatória de falta de zelo da minha parte e ação de traças, eles acabaram sendo jogados fora. A edição que eu tinha do livro "A Bela Adormecida" também foi jogada fora. Então, num esforço de resgatar alguns elementos da minha infância eu acabei achando e comprando esse livro novamente. 
     Todos os livros possuíam ilustrações holográficas da história em suas capas, mas muita gente retirava essas ilustrações, tanto que "A Bela Adormecida" é o único livro dessa coleção, dentre os que eu tenho, que ainda possui a ilustração original. As páginas do livro são todas em papelão bem duro e as dimensões do mesmo são 26x18 cm. Nas imagens abaixo você pode acompanhar as ilustrações e a história. Até mais.








quinta-feira, 13 de março de 2014

A Ilha do Tesouro - Robert Louis Stevenson (Livro e DVD)


Na postagem de hoje eu resolvi falar sobre um clássico da literatura e um clássico da minha infância: A Ilha do Tesouro, de Robert Louis Stevenson. Eu iniciarei falando do livro:


     Publicado como livro em 1883, A Ilha do Tesouro conta a história de Jim Hawkins, um jovem cujos pais são donos de uma estalagem, a "Estalagem Almirante Benbow". A história se passa após a morte do pai de Jim, quando ele e sua mãe recebem na estalagem o Capitão Billy Bones. O capitão viera se hospedar trazendo consigo um baú com um mapa de um tesouro cobiçado por muitos, o tesouro do pirata Flint. 
     Uma noite, logo após a morte do capitão Billy Bones, alguns homens invadem a estalagem em busca do mapa, entretanto, Jim já o levara para seus amigos Lord Trelawney e Doutor Livesey. Após dez dias, Trelawney, Livesey e Jim embarcavam no navio Hispaniola em busca do tesouro, contudo, a bordo do navio também estavam Long John Silver (o marinheiro perneta) e a tripulação que ele convocara (composta por homens nada confiáveis). Após algum tempo eles chegam à Ilha do Tesouro e a partir desse momento a ambição de alguns e a defesa de seus interesses farão com que a história fique cada vez mais movimentada.
     O livro que eu tenho possui uma edição traduzida, adaptada e ilustrada da história e faz parte da coleção "O Prazer da Leitura", uma das maravilhosas coleções da Editora Abril. No fim de cada livro dessa coleção há diversas notas acerca da história, além de um glossário e uma seção denominada "Conhecer Mais", que aborda fatores históricos e políticos da época em que o livro foi lançado e/ou da época em que se passa a história. 



     Bem, vamos agora ao DVD. Ele contem uma animação de aproximadamente 50 minutos baseada na história de Stevenson. Não é especificada no DVD a data de sua produção, assim sendo, eu suponho que seja entre meados e fins dos anos 80.
     Eu ganhei aos 5 ou 6 anos uma fita cassete que continha essa mesma animação. Eu a via tantas vezes e me identificava tanto com essa história que quando eu pude ($$) "resgatar" alguns elementos da minha infância que haviam se perdido, essa animação foi a primeira que veio à minha mente.
     Quando eu a tinha em fita cassete eu me lembro que antes de tudo aparecia o ícone da Spot Films, mas em DVD o ícone que aparece é o da Babylândia, apesar de ter sido a australiana Burbanck Films que a produziu.


Após muito procurar para baixar e não encontrar, eu resolvi comprar o DVD. Atualmente, o filme se encontra disponível no YouTube, porém, em outra língua (acho que seja alemão): LINK PARA O VIDEO.


 Se alguém tem interesse em comprá-lo, o link para o produto é esse: A Ilha do Tesouro - MERCADO LIVRE.


Não se esqueça de ver o vídeo no fim da postagem em que eu mostro melhor tanto o livro quanto o DVD, além de trazer algumas informações adicionais acerca dos mesmos. Até Mais.




terça-feira, 11 de março de 2014

BEYONCÉ - Beyoncé


    Esta é a primeira postagem do blog em que eu decidi falar de um dos inúmeros CDs que eu tenho e assim mostrar um pouco do meu gosto musical. Eu escolhi então começar pelo último CD que eu comprei: BEYONCÉ. Contudo, antes de falar sobre o CD elencado eu farei algumas considerações importantes acerca do que me influencia a gostar ou não de algum(ns) artista(s).
  • Eu prezo muito por aqueles que co-escrevem ou até mesmo escrevem as próprias músicas. 
  • Gosto de variados gêneros e músicas, mas dou valor àquelas musicas que possuem mensagem(ns).
  • Também levo muito em conta o fato de o artista cantar ao vivo sem utilizar o recurso playback.
  • Os videoclipes (e a criatividade dos mesmos) também contam muito.
  • (Curiosidade) Maioria dos artistas que eu ouço atualmente eu comecei a ouvir quando criança.
  • (Curiosidade) Gosto de alguns artistas que não preenchem os requisitos listados acima (justamente por ter começado a ouvi-los quando criança - algum dia eu ainda falo sobre como minha infância é idealizada).
     Enfim, talvez eu me lembre de mais coisas e escreva nas próximas postagens sobre música. Eu escolhi o CD BEYONCÉ também pelo fato de ele ter sido totalmente inesperado (surpresa agradável) e de boa qualidade (apesar de alguns pesares).
     BEYONCÉ é um álbum auto-intitulado lançado pela Beyoncé no dia 13 de dezembro de 2013 sem nenhuma divulgação prévia. Além de não ter sido previamente promovido, esse é um álbum visual, ou seja, contém um CD e um DVD com os videoclipes de todas as músicas.
     Beyoncé é uma artista multifacetada. Eu me lembro de que eu gostava de suas músicas sem saber quem era ela, já que eu as ouvia pelo rádio e não possuía computador para buscar informações sobre ela. Lembro-me de aos 6 anos ouvir algumas músicas das "Destiny's Child", o grupo do qual ela fazia parte já que naquela época ela ainda não possuia carreira solo.
     Bem, passando a falar sobre o CD em si, eu pensei em comprá-lo no dia de seu lançamento, mas como ele era inicialmente vendido apenas pelo iTunes e ainda sou muito apegado às versões físicas dos álbuns, eu resolvi esperar. É um álbum de grande qualidade em que Beyoncé mostra que não é preciso uma mulher abandonar quem ela era antes de ter filhos. Minhas músicas preferidas desse álbum são: Partition, Blow, Jealous, Mine e Rocket.
     Finalizando, vou aproveitar o ensejo para divulgar um blog do qual eu gosto muito e cujo conteúdo é composto pelos encartes dos  álbuns de vários artistas, o ENCARTES POP. O encarte do CD BEYONCÉ encontra-se nesse link: http://encartespop.blogspot.com.br/2013/12/encarte-beyonce-beyonce-digital-edition.html


CLIQUE NOS LINKS ABAIXO PARA TER ACESSO AO:





domingo, 9 de março de 2014

Um Rosto no Computador - Marcos Rey


     "Um rosto no computador" era um dos livros da Coleção Vaga-lume que eu estava com uma grande curiosidade para ler, por isso, na madrugada de hoje (enquanto minha insônia estava "bombando") eu resolvi que iria começar a lê-lo. As páginas foram passando e o sono não chegava. Quando vi, eram 6 da manhã e eu chegara ao fim de mais uma história policial maravilhosamente escrita por Marcos Rey.
      A história faz parte de uma espécie de quadrilogia dentre os livros de Marcos Rey porque é o quarto livro em que o trio formado pelos personagens Léo, Ângela de Gino investigam algum crime junto à polícia e conseguem resolvê-lo (os três anteriores são: O mistério do cinco estrelas, O rapto do garoto de ouro e Um cadáver ouve rádio). Entretanto, eu cheguei ao fim do livro sem saber o motivo pelo qual ele se chama "Um rosto no computador". Fiquei refletindo sobre isso até que peguei no sono.
     A história começa com a protagonista, chamada Camélia, embarcando clandestinamente num voo de Salvador a São Paulo, cidade onde procuraria pelo professor Bandeira (professor porque há muito tempo o mesmo ensinava um grupo de jovens mulheres a roubar) que agora era dono de uma agência de modelos em busca de tornar-se uma. 
     Camélia era menor e isso atrapalharia sua participação no concurso de beleza que iria ocorrer dentro em breve no Emperor Park Hotel (local onde Léo trabalhava). Bandeira então falsifica os documentos de Camélia, assim, juntamente com Viviam (outra modelo da agência de Bandeira) ela poderia participar do concurso cujo prêmio seria de 50.000 dólares além de contratos no exterior. (Camélia mandara sua foto para Bandeira antes de chegar a São Paulo e a Bandeira interessava que Camélia ganhasse o concurso para que ele cobrasse sua comissão).
     Há também um personagem cujo nome não é dito na história (apenas sua inicial - J) que vai hospedar-se no hotel enquanto seu pais viajam pela Europa. Esse personagem possui problemas psicológicos e uma de suas incessantes manias era a de recortar e colecionar fotos de mulheres belas que apareciam em revistas e jornais.
     Camélia, cujos pais já morreram, morava em Salvador com os tios. Quando ela foi para São Paulo ela apenas deixou um bilhete para eles, mas sem contar seu destino. Como a beleza de Camélia chamava a atenção dos fotógrafos, seu rosto já estampava dezenas de revistas e já aparecia na tevê, assim, seu tio descobriu seu paradeiro e foi em busca da menina. Camélia tentou fugir de seu tio de vária maneiras, mas na última tentativa, ela fora sequestrada .
   Uma coisa legal acerca desse livro é que nós leitores ficamos sabendo quem é o responsável pelo sequestro antes do trio composto por Léo, Ângela e Gino. Para terminar meu texto (e de certa forma deixa-los curiosos para ler o livro) eu apenas direi mais duas coisas: Camélia recebera quatro vezes um enorme buquê de camélias com um mesmo bilhete em todos eles contendo a seguinte frase "Você ainda será minha"; e Gino comprara um computador (talvez o "rosto" faça alusão às pistas do sequestro que Gino ia digitando nele).
     É um livro dedicado ao público infanto-juvenil, por isso possui leitura bem fluida e tranquila (possui 119 páginas - 1ª edição) além de ser uma das histórias policiais mais interessantes que eu já li.





Como mostra a imagem acima, eu paguei R$7,00 por ele num sebo aqui de Uberlândia.



sábado, 8 de março de 2014

O Escaravelho do Diabo - Lúcia Machado de Almeida


     Gente, o que dizer da Coleção Vaga-lume? Eu cresci lendo seus livros e pretendo um dia tê-la por completo na minha estante. Talvez um dia eu escreva uma postagem especial para a coleção Vaga-lume, mas hoje eu falarei apenas do livro "O Escaravelho do Diabo", um dos principais clássicos dessa coleção. Quando eu terminei de ler esse livro (há dois dias) eu me perguntei: Por que eu não li esse livro antes?
     Eu já li diversas aventuras policiais dessa coleção, as minhas preferidas são as do Marcos Rey, mas essa da Lúcia Machado de Almeida também mereceu minha admiração.
     A história (apresentada inicialmente pelo vaga-lume da imagem abaixo) se passa numa cidade chamada Vista Alegre. A história se inicia com Alberto (o protagonista) e seu irmão Hugo conversando sobre um  pequeno pacote destinado a Hugo no qual havia um besouro. Algum tempo depois Hugo é misteriosamente morto com uma espada cravada em seu peito. Na ânsia de encontrar o assassino de seu irmão, Alberto se alia ao inspetor Pimentel e juntos começam as investigações. Daí em diante várias outras vítimas vão sendo mortas, sendo que uma curiosidade acerca dessas mortes é que todos aqueles que morreram foram "presenteados" com escaravelhos (vulgo besouros) cujos nomes científicos faziam alusão ao modo como os mesmos seriam mortos. Há também um outro fator relevante: as mortes não tinham relação entre si, a única característica comum à todas as vítimas é que elas eram ruivas.
     Dentre os suspeitos figuravam todos os moradores da pensão de Cora O'Shea, uma irlandesa que morava em Vista alegre e cujo filho também fora vítima do assassino, que mais tarde viria a ser denominado "Inseto".
     O livro possui 127 páginas (15ª edição) e conta com uma leitura fluida, envolvente e simples, já que o mesmo é destinado ao público infanto-juvenil, mas confesso que a autora "me pegou", pois à medida que eu lia, eu imaginava que o assassino fosse outra pessoa.
    Daqui em diante eu pretendo ler mais livros dessa coleção, e gostaria, é claro, de sugerir que você que está lendo esse texto também leia. 




Detalhe: eu comprei esse livro em um sebo de Uberlândia pelo valor de R$10,00.



A Volta...


     Final de semestre na faculdade chegou ( \o/ \o/ \o/ ), e com ele a minha vontade de continuar pelo menos um dos meus três blogs (parados a muito tempo em função da mesma). Como eu não tenho condições de continuar o "trabalho urbano" que eu vinha fazendo desde 2009 no meu blog sobre Uberaba e desde 2012 no meu blog sobre Uberlândia, eu decidi dar continuidade ao "Roger's Stuff" por uma razão simples: eu não precisar sair de casa para fazê-lo.
     Quando eu criei esse blog, minha ideia era mostrar alguns dos meus livros, cd's, dvd's e objetos conciliando fotos com informações em forma de texto e em forma de vídeo, entretanto, a partir de agora eu só farei vídeos em ocasiões em que eu tiver mais tempo (para planejá-los, gravá-los e editá-los - o que às vezes é como um parto de trigêmeos). Enfim, tentarei ser frequente e planejar melhor meu tempo para consegui-lo.